segunda-feira, 23 de julho de 2012


Conheça o painço: além de prevenir doenças, cereal é aliado na perda de peso

Ainda pouco usado na alimentação, o painço contém importantes nutrientes para o corpo humano



Integral, saudável, funcional e versátil. O painço, um cereal ainda pouco conhecido nas mesas brasileiras, pode ser um importante aliado na prevenção de uma série de doenças e ainda servir de opção saborosa para quem quer perder peso.

De acordo com a nutricionista e coordenadora do Departamento de Nutrição da Rede Mundo Verde, Flávia Morais, diversas pesquisas apontam os benefícios de uma dieta baseada em cereais integrais a fim de evitar doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade e morte prematura.

— O painço é uma alternativa interessante por ser fonte de importantes nutrientes como, por exemplo, o manganês, o magnésio, o fósforo e o triptofano — afirma a nutricionista.

Esse cereal também pode entrar no cardápio dos celíacos, já que não contém glúten e possui tanta proteína quanto o trigo.

— Outros pontos positivos desse alimento são o baixo teor de gordura, as poucas calorias e a fácil digestão — acrescenta Flávia.

O painço tem semente pequena, arredondada e normalmente de cor amarela, mas também pode ser encontrado nas versões branca ou avermelhada. Ele também tem sabor agradável e possibilita preparos bastante versáteis segundo a especialista.

— Pode ser preparado solto como o arroz ou cremoso como um mingau nas versões salgadas ou doces. Também acompanha diversos tipos de pratos — ensina Flávia.

PROPRIEDADES DO PAINÇO:

Protetor do coração

O painço pode ser considerado um alimento auxiliar na saúde cardiovascular devido ao seu alto teor de magnésio. Estudos mostram que o magnésio tem um papel importante na redução da pressão arterial e do risco de infartos. Uma xícara de painço cozido fornece 25% da necessidade diária de magnésio.

Fortalecedor dos ossos

O fósforo é essencial tanto no funcionamento como na estrutura do nosso corpo. Faz parte da matriz dos ossos, por isso alimentos fontes de fósforo são importantes para mantê-los fortes e resistentes.

Energizante 
A principal energia utilizada pelo nosso corpo se chama ATP e é dependente de fósforo. Sendo assim, esse cereal ajuda a melhorar o ânimo e combater a fadiga. O fósforo participa ainda da formação de nossas células nervosas, melhorando memória e concentração.

Auxílio no combate ao diabetes

O painço assim como outros cereais integrais é boa fonte de magnésio. O magnésio está relacionado com a secreção de insulina e melhor uso de glicose Além disso, a semente também é uma ótima fonte de fibras, que auxiliam no controle da absorção da glicose.

Prevenção de cálculos biliares

Alimentos ricos em fibras, como o painço, podem evitar o surgimento de pedras na vesícula. Estudos mostram que pessoas que têm uma dieta com maiores quantidades de fibras têm 13% menos risco de terem pedras na vesícula se comparados aos que consomem menos. A presença de fibras na alimentação diminui a absorção de gordura e a secreção de bile, daí menos chance dos cálculos.

Prevenção do câncer de mama

Uma dieta rica em cereais integrais, como o painço, por causa dos nutrientes antioxidantes e fibras, oferece proteção contra o câncer de mama em mulheres na pré-menopausa. O painço tem ainda lignanas de efeito protetor contra o câncer.

DICAS DE RECEITAS:

Cozido de painço com vegetais

Ingredientes

2 colheres de chá de azeite extra virgem

2 cebolas roxas, descascadas e picadinha

2 dentes de alho descascados e amassados

3 cenouras, descascadas e picadas em cubinhos

2 talos de aipo, lavados e picadinhos

3 palmitos cortados em cubinhos

1 pitada de sal

1 pitada de pimenta do reino

½ colher de chá de açafrão

1 1/2 xícara de painço

3 xícaras de água

Suco de 1 limão

3/4 xícara de salsinha picadinha

Preparo 

Em uma panela média aquecer o azeite, juntar a cebola, o alho, as cenouras, o aipo, o sal e pimenta, deixar dourar por aproximadamente 5 minutos. Juntar o palmito e mexer. Adicionar o painço, refogar. Juntar a água o açafrão e o suco de limão. Deixar ferver, tapar a panela, abaixar o fogo e cozinhar até a água ser absorvida, por aproximadamente 20 minutos. Apague o fogo e deixe tampado em repouso por 10 minutos. Com um garfo afofar o painço cozido, juntar a salsinha picadinha e servir.

Rendimento: 8 porções de aproximadamente 200 Kcal

Fonte: Rede Mundo Verde
BEM-ESTAR

domingo, 25 de setembro de 2011

FIQUE FORA DESSA ESTATISTICA, CONSUMA VITAMINA D e E


100% dos brasileiros não ingerem a quantidade adequada das vitaminas D e E por dia, não é bom ficar sem elas. Vitamina 'D' incentiva a produção de testosterona e, faz bem aos ossos, melhora o humor. Para ter isso, você precisa de 5 a 10 mg por dia delas. Fontes; carne vermelha e branca, leite e derivados, mel, ovo. Mas atenção depois de ser ingerido, a vitamina D só entra em atividade no organismo se for ativada pelo sol  'expor uma parte do corpo entre 10 a 15 minutos já basta'. Já a vitamina 'E' atua na resistência imunológica e combate o estresse. caso falte, pode ainda prejudicar o sistema produtivo.  Mais se consumida após o treino ameniza a fadiga e dores. Há vitamina 'E' em peixes, castanhas, nozes, você deve ingerir 15 mg diárias dela.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Vá à academia e seja mais saudável!

Muitas pessoas pensam que a academia só é importante para aqueles que querem ganhar músculos de aço, mas isso não é verdade.

Malhar alivia o stress do dia-a-dia, retarda a velhice, combate os problemas de saúde ocasionados pelo sedentarismo, aumenta a disposição e causa uma sensação de bem-estar pós-treino. Sem dizer que melhora o visual e você pode modelar o corpo da forma que você achar melhor, não necessariamente ficando igual o Arnold Schwarzenegger nos tempos de “Conan”.

 Você se sentirá melhor principalmente pelo hormônio liberado chamado endorfina. Ele faz o praticante de atividades físicas se sentir na lua, feliz e muito mais disposto para os problemas do dia-a-dia. Você se olha o espelho e se vê mais confiante, mais esbelto, aumentando sua auto-estima de forma que só um elogio de um ator ou atriz de Hollywood poderia deixar.

Preciso dizer mais? Não perca tempo e veja sua beleza, sua auto-estima, sua auto-confiança e sua saúde aumentarem bruscamente!

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Preciso de proteína! Qual escolher?

A relação entre o treinamento de musculação e uma adequada ingestão protéica já está bem estabelecida. No entanto, devido às poucas opções de alimentos fonte de proteína disponíveis, a suplementação alimentar acaba sendo praticamente inevitável para aqueles que levam uma rotina de treinamento mais intensa. Na década de 70, essa suplementação era realizada basicamente com claras de ovos desidratadas. Na década de 80, além da albumina, a proteína de soja e alguns compostos de aminoácidos também foram muito utilizados. Quando eu iniciei meus treinamentos de musculação, bem no início dos anos 90, a albumina ainda reinava no mercado, mas já se começava a falar em whey protein.
 Sempre recomendo para meus atletas e pacientes que a grande maioria da ingestão diária de proteínas deve ser proveniente de fontes alimentares como: carnes vermelhas magras, aves, peixes, frutos do mar, ovos, derivados do leite e soja (em alguns casos). No entanto, em algumas situações (imediatamente antes ou após o treino), a utilização de suplementos alimentares pode proporcionar maiores benefícios – como a velocidade de absorção, por exemplo. Além de momentos em que a ingestão de um alimento sólido torna-se complicada (ou você comeria um filé de peito de frango na frente do seu chefe em uma reunião bem no meio da tarde?).

Nos dias atuais, temos uma grande variedade de suplementos protéicos disponíveis no mercado. Isto é fantástico, mas de nada adianta essa grande oferta, se não houver um consumo adequado desses produtos. Neste artigo iremos discutir os suplementos protéicos mais comuns e como poderiam ser utilizados.

Whey protein

Sem dúvida a whey protein é o suplemento mais vendido atualmente. Todo esse destaque é merecido, visto que essa proteína, proveniente do soro do leite, apresenta efeitos positivos no combate de alguns tipos de câncer, ação antioxidante (glutationa – excelente para otimizar o processo de recuperação), estimula a síntese protéica (rica em leucina), dentre outros efeitos.

Um benefício da whey protein não muito comentando e muito importante, seria a capacidade de aumentar o fluxo sanguíneo para os músculos. A whey contém peptídeos que inibem certa enzima (ACE) que possui ação vasoconstritora. Isto proporciona um maior fornecimento de nutrientes, hormônios anabólicos (GH e testosterona) e oxigênio para os músculos durante o exercício. O resultado seria uma melhor performance durante o treinamento e uma ótima recuperação/regeneração após.
Devido a sua capacidade de ser absorvida rapidamente, os melhores horários para o uso de whey protein seriam: desjejum, logo antes e logo após o treino. Dentre as formas desse suplemento encontradas no mercado (concentrada, hidrolisada, isolada, isolada micro particulada), a hidrolisada e a isolada micro particulada são as que possuem a maior velocidade de absorção.

Caseína micellar

Cerca de 80% da proteína do leite é caseína. Possui grande concentração de glutamina, que possui inúmeros benefícios para um indivíduo engajado em um treinamento intenso, fortalecendo o sistema imune e estimulando a síntese protéica. A caseína é conhecida pela sua velocidade de absorção mais lenta do que a whey protein, sendo perfeita para ser utilizada como complemento protéico de refeições intermediárias e antes de dormir. Alguns estudos apresentam benefícios em utilizar caseína micellar em conjunto com whey protein imediatamente após o treino. Inclusive alguns bodybuilders de sucesso, vêm utilizando essa fórmula e afirmam obter grandes resultados.

Proteína do leite isolada

Este suplemento (milk protein) apresenta os benefícios protéicos do leite (caseína e whey protein), com remoção de praticamente toda lactose e gordura encontradas no leite. Fornece geralmente cerca de 85% de proteína, apresentando uma velocidade de absorção mais lenta do que a whey protein. Portanto, é uma excelente escolha para ser utilizada nas refeições intermediárias e antes de dormir.

Proteína da carne em pó 

Embora possa parecer estranho, os suplementos a base de proteína da carne bovina possuem uma rápida absorção. É removida toda a gordura da carne, restando os aminoácidos e outras substâncias interessantes, como a creatina. São ótimas opções para quem possui intolerância à lactose e/ou outras substâncias presentes no leite de vaca. Devido à capacidade de rápida absorção, é uma boa alternativa para ser utilizada no desjejum, logo antes e logo após o treinamento.

Proteína da clara do ovo – Albumina

Apesar de já ter tido seus anos de glória, a albumina ainda pode ser muito bem utilizada, visto seu alto valor biológico. A albumina é rica em BCAAS e em arginina, auxiliando respectivamente na síntese protéica e no estímulo a produção de óxido nítrico. A clara do ovo contém mais de 40 diferentes tipos de proteína, mas cerca de 55% é albumina. Possui uma absorção mais rápida do que a caseína micellar e mais lenta do que a whey protein. Pode ser muito bem utilizada nas refeições intermediárias e/ou antes de dormir (com caseína). A albumina é muito conhecida por seus efeitos quanto ao aumento da flatulência. Uma sugestão seria mastigar muito bem os alimentos se estiver usando essa suplementação. Com isto, a ingestão de ar reduziria consideravelmente. Como tudo que entra, tem que sair… Bom, façam o teste e verão que funciona.

Proteína da soja 

 Muitos adeptos da musculação simplesmente desprezam a proteína de soja devido à presença de fito estrógenos, com o medo de reduzir a produção endógena de testosterona. Diversos estudos já comprovaram de que esta relação é uma falácia. A proteína isolada de soja é uma excelente fonte protéica, inclusive do aminoácido arginina. Este aminoácido auxilia nos níveis de óxido nítrico e hormônio do crescimento.

Também possui uma excelente concentração de antioxidantes. Em períodos de redução da gordura corporal, a proteína isolada de soja apresenta um ótimo papel, visto que apresenta um auxílio no controle do apetite e melhor ajuste dos hormônios tireoidianos. Apresenta velocidade de absorção mais lenta do que a whey protein e mais rápida do que a caseína. Alguns estudos demonstram que sua utilização pode ser bem útil em conjunto com a whey protein tanto no período pré como no período pós treino. O uso no período pré-treino se justificaria devido à presença de arginina e o uso no período pós-treino devido à presença dos antioxidantes. Uma outra dica seria o uso de proteína isolada de soja em conjunto com caseína micellar e albumina nas refeições intermediárias, fazendo portanto, um mix protéico da mais alta qualidade.

Como vimos, temos ótimas opções de suplementos protéicos disponíveis no mercado. Tudo irá depender da necessidade, características da dieta e disponibilidade financeira. Lembre-se que grandes campeões do passado como Arnold Schwarzenegger, Sergio Oliva, Franco Columbo, Frank Zane, dentre outros, não possuíam toda esta variedade a disposição e mesmo assim conseguiram resultados fantásticos! O grande determinante do sucesso ainda é a determinação de cada um! Para evitar um uso inadequado da suplementação alimentar, busque sempre orientação com um nutricionista esportivo.
Suplementos para emagrecer funcionam?

A promessa:

Uma pílula ou um spray que elimine completamente o excesso de gordura corporal sem maiores esforços!

 Em um país onde se estima que cerca de 40% da população sofre com excesso de peso e 10% apresentem obesidade clínica, esta promessa realmente é tentadora! Hoje, mais do que nunca, o assunto “queimar gordura” chama a atenção de um número cada vez maior de pessoas. Produtos ou dietas milagrosas estão em todos os lugares, seja na televisão, em revistas ou nas livrarias. A indústria da perda de peso movimenta hoje cifras milionárias!
 No primeiro milênio antes de Cristo, o povo Celta, que vivia na região da atual Irlanda, impunha multas pesadas para quem excedesse um determinado padrão para o cinto da calça. Esta era uma forma de tentar controlar o padrão estético de uma população que era grande consumidora de cerveja. Imaginem se algo parecido fosse estabelecido em nosso país? Creio que a arrecadação seria maior do que com multas de trânsito! 
Mas se existem tantos recursos disponíveis para perda de peso, por que a incidência da obesidade vem aumentando assustadoramente nos últimos anos?
Simplesmente porque um produto, seja ele medicamento ou suplemento, não irá eliminar a gordura corporal da maneira como a maioria das pessoas acredita, ou ainda, como muitas propagandas afirmam.
Mas como resolver este problema então?
A resposta adequada é: com informação correta!
O uso de qualquer suplemento sem o acompanhamento de uma dieta precisa (hipocalórica) e de um treinamento bem elaborado (que proporcione um gasto energético suficiente) se resume em total perda de tempo e dinheiro.
Existe hoje no mercado uma infinidade de produtos que prometem auxiliar na queima de gordura, mas na verdade poucos são realmente efetivos. E mesmo aqueles considerados como efetivos, só funcionarão em sinergismo com um treinamento adequado e uma dieta hipocalórica, adequada em nutrientes, rica em fibras e fracionada em cinco ou seis refeições diárias.

Dentre os suplementos mais utilizados podemos destacar:
CLA (ácido linoléico conjugado): ainda existe muita discussão acerca da eficácia do CLA. Muitos profissionais ficam aguardando a apresentação de um estudo com cobaias humanas para assegurar a eficácia do produto. A meu ver, o controle de um estudo como este é dificílimo, para não dizer impossível. Como controlar ao longo de algumas semanas exatamente o que cada indivíduo participante do estudo consome de alimentos, pratica de atividade física, além das características genéticas e metabólicas? E se um indivíduo com um metabolismo impressionante estiver participando do estudo? E se outro indivíduo “burlar um pouquinho” a dieta e mentir para o pesquisador? São inúmeras as limitações que fica difícil até de apresentar todas. Analisando-se a bioquímica da suplementação do CLA, se observa um melhor controle dos níveis de insulina, ativação do tecido adiposo marrom – auxiliando na redução da gordura abdominal, aumento na atividade da lipase hormônio sensível e melhora do perfil lipêmico (colesterol, triglicerídeos, etc). Estes efeitos resultariam como um auxílio no aumento da “queima de gordura” e em menor instância, no aumento da massa muscular. Mas não precisamos de nenhum estudo para comprovar que o indivíduo que está usando CLA sem ter ajustado anteriormente seu treinamento e sua dieta, não terá resultado algum!
L-carnitina: este suplemento era mais comum no passado, mas ainda hoje muitas pessoas o utilizam.
A L-carnitina atua como um transportador dos ácidos graxos até a mitocôndria, dentro da célula, onde seria metabolizado como energia. Ou seja, partindo-se do princípio de que quanto mais L-carnitina você tiver no organismo, mais gordura você irá “queimar”, a suplementação com L-carnitina parece ser fantástico. Mas na prática, isso não ocorre. A suplementação com este produto só é interessante para aqueles indivíduos que apresentem uma baixa ingestão de L-carnitina, como vegetarianos estritos, por exemplo.
Em se tratando dos demais suplementos “queimadores de gordura”, em sua maioria, os princípios ativos seriam:
Cafeína: estimula a “quebra” da molécula lipídica para ser oxidada e aumenta a performance no exercício.
Fibra solúvel: auxilia no controle da liberação do hormônio insulina e reduz UM POUCO a absorção de lipídios quando usado em conjunto com a refeição.
Ioimbina: AUXILIA na inibição dos receptores alpha 2 adrenérgicos pré-sinápticos, das células gordurosas do corpo. Estes receptores dificultam a queima de gordura.
Faseolamina: glicoproteína que reduz UM POUCO a absorção dos carboidratos consumidos.
Caralluma fimbriata: auxilia LEVEMENTE o controle do apetite e ACREDITA-SE que esta planta também auxilie na queima de gordura bloqueando a ação de enzimas que atuam no armazenamento de gordura.
Citrus aurantium: promove um LEVE aumento no metabolismo, auxiliando na queima de gordura. Também apresenta um LEVE efeito estimulante.
Colina: vitamina do complexo B que possui ação semelhante à L-carnitina no transporte de gordura ao interior das células para serem oxidadas.
Chá verde: as catequinas, compostos encontrados no chá verde, auxiliam UM POUCO no aumento da termogênese, o que auxiliaria na queima de gordura.
Garcinia cambogia (ácido hidroxicítrico): inibe UMA PARCELA da síntese de ácidos graxos, por diminuir o fornecimento de acetil coenzima A no metabolismo celular. O ácido hidroxicítrico também apresenta ação redutora no apetite.
Cromo: este mineral, geralmente suplementado na forma de picolinato, auxiliando na eficiência do controle na liberação do hormônio insulina no organismo.
Como podem observar, a administração destes produtos não fará qualquer tipo de milagre se o indivíduo não mudar os hábitos alimentares e mantiver um treinamento adequado em conjunto.
Suplementos de vitaminas e sais minerais, suplementos protéicos (whey protein, mix protéicos, etc) e anti-catabólicos (bcaas, glutamina, hmb, etc), também podem ser utilizados com sucesso em um programa visando definição muscular, visto que para preservar a massa muscular magra em uma dieta hipocalórica é interessante manter uma dieta rica em proteínas.
Sempre lembrando que a escolha da suplementação adequada deve preferencialmente, ser determinada com o acompanhamento de um nutricionista esportivo. A individualidade biológica deve sempre ser respeitada, sendo que a posologia, horários e produto a ser administrado devem ser escolhidos após minuciosa avaliação de um profissional habilitado.
Muito se questiona se ao cessar o uso de um suplemento que auxilie na queima de gorduras, existe a tendência do indivíduo recuperar o peso perdido anteriormente. Isto normalmente ocorre quando se administra medicamentos anorexígenos para se perder peso. Visto que ao cessar o uso de um desses medicamentos, a pessoa tende a aumentar seu apetite abruptamente, recuperando parte, ou até mesmo totalmente, o peso perdido. No caso dos suplementos acima citados, eles não exercem efeito significativo no controle do apetite, sendo que este efeito indesejado não ocorreria.
Vale ressaltar que o mais importante é o indivíduo ter em mente a necessidade de uma alimentação adequada associada à atividade física ser mantida mesmo após a obtenção dos resultados almejados. Somente desta forma os resultados obtidos não serão perdidos.
Fonte: http://www.rodolfoperes.com.br

terça-feira, 5 de abril de 2011

Como ter ganhos expressivos nos glúteos

Sabemos que o formato e tamanho do bumbum é elemento fundamental na harmonia do corpo feminino. Assim, é cada vez mais freqüente o surgimento de cirurgias e intervenções estéticas que prometem dar volume ao bumbum, com o formato escolhido pela paciente. A verdade é que existe um elevado risco de complicações com esses procedimentos, tal como rejeição da prótese e/ou substancia utilizada.
 
 Então voltamos a uma questão elementar: não seria mais seguro investir em treinamento pesado e alimentação correta? Sabemos que essa dobradinha, aliada a outros fatores, garantem resultados naturais, saudáveis e duradouros. Mas então por que muitas mulheres ainda insistem em recorrer a procedimentos duvidosos, quando muitas vezes a solução está em suas mãos? Acredito que cabe a cada uma refletir sobre essa questão, pois a força de vontade e a consciência de que, em se tratando de bumbum, o seu trabalho será árduo é fundamental. O importante é nunca desistir.

Pois bem, tendo consciência que não existe mágica, vamos arregaçar as mangas e montar o nosso plano para trabalhar duro e deixar de ser mole (literalmente!): Treino pesado de musculação + alimentação correta e uma boa dose de persistência!

Caras amigas, como nem tudo é perfeito, devo lembrá-las que utilizando esses princípios os resultados levarão algum tempo para serem notados, porém valerão muito mais a pena, pois o mérito será todo seu.

No que se refere à alimentação, a sua dieta deverá visar à hipertrofia muscular. Procure se informar a respeito ou consulte um nutricionista para montar o seu cardápio, de acordo com suas necessidades. Se o seu bumbum for retinho, primeiramente será necessário aumentar sua massa muscular.

Agora falando do treino em si, para fazer o seu bumbum ser notado e invejado, você precisa treinar pelo menos duas vezes por semana.
 O ideal é que você não ultrapasse três ou quatro vezes por semana, pois seus músculos também precisam descansar.

Confira os três principais exercícios quando o assunto é aumentar o bumbum:
 

Faça 3 séries de 12 repetições 2 ou 3 vezes por semana em dias alternados.

 
1- Agachamento
 Sim, ele é o exercício mais amigo do bumbum. Além dos glúteos, ele trabalha o quadríceps, a lombar e o posterior da coxa.
 
2- Afundo
 O afundo isola quase todos os músculos que compõem o bumbum e também o quadríceps, o que dá uma força e tanto na hora de esculpi-los.

3- Glúteo 4 Apoios (joelho estendido)
 Com os joelhos estendidos, serão trabalhados além do glúteo máximo os quadríceps.

Como vimos, a musculação é um importante auxílio para desenvolver o bumbum, porém precisamos entender nosso corpo e aperfeiçoar nossos contornos de acordo com nosso biótipo. Sem dúvida alguma, com disciplina e muita força de vontade qualquer mulher poderá conquistar um bumbum bonito e ideal para seu tipo físico.

Agradecimento especial a nossa usuária e autora do artigo Louriana F. dos Santos.

terça-feira, 8 de março de 2011


ALHO É MAIS SAÚDE

Alho com sabor a saúde   
O alho envelhecido previne o coração de ataques cardíacos e pode combater as células cancerígenas responsáveis por vários tipos de tumores.
Recuamos no tempo para lembrar que já as civilizações egípcias, romana ou chinesa utilizavam o alho, de forma terapêutica, para combater uma larga variedade de doenças.

Apesar do odor e sabor característicos, esta planta, de nome científico Allium sativum, sempre foi mais do que um simples ingrediente culinário. Daí que a Food and Drug Administration (FDA), nos EUA, e a própria legislação da União Europeia tenham procurado facilitar a sua entrada no mercado europeu como produto medicinal. Devido aos benefícios que apresenta para a saúde, o alho esteve também no centro da mesa de um Simpósio Internacional realizado em Washington, no mês de Março, com o tema: Importância do Alho e dos seus Constituintes no Cancro e Doença Cardiovascular. Entre estudos e apresentações, os investigadores deram ao extracto de alho envelhecido o papel principal.

Alho – quanto mais velho…
O alho cru, ao ser mastigado, liberta um composto oxidante chamado alicina. O que significa que um consumo de grandes quantidades de alho pode conduzir a uma oxidação das células, revelando-se prejudicial para o organismo. O mesmo não acontece com o alho envelhecido, que, para além de não possuir odor nem cheiro, passa por um processo que lhe fornece compostos com propriedades antioxidantes para a saúde.

Alho faz bater o coração
Para além de diminuir o nível de triglicéridos, de homocisteína (composto que, quando em excesso no sangue, contribui para o desenvolvimento da doença cardíaca) e do mau colesterol, os investigadores da Universidade de Califórnia, Los Angeles, revelaram que o extracto de alho envelhecido impede a acumulação de placa nas artérias coronárias – um "sinal" de aterosclerose. Esta doença cardiovascular surge quando a gordura se começa a acumular na parede das artérias, dando lugar a placas de ateroma compostas essencialmente por colesterol. Quanto maior for o nível de LDL (mau colesterol), maior será o risco de aterosclerose e de ataque de coração.
Num outro estudo apresentado, mostrou-se uma inibição da agregação plaquetária pelo extracto de alho envelhecido através da sua influência nos níveis de cálcio.

Na luta contra o cancro
Estimativas da Agência Internacional para a Pesquisa de Cancro (IARC) apontam para mais de 10 milhões de novos casos de cancro a nível mundial (5,3 milhões entre homens e 4,7 entre mulheres).
Os resultados dos estudos que relacionam alho e cancro são, por isso, considerados de extrema importância, na medida em que podem significar mais esperança de vida.
Para além de poder prevenir complicações da diabetes, diminuição das capacidades mentais, e possuir efeito terapêutico em situações de anemia, o potencial antioxidante do alho, mais precisamente dos seus compostos sulfurados, foi também revelado no combate e prevenção de células cancerígenas.

"Extracto de alho envelhecido reduz a invasão e propagação das células cancerígenas do cólon, bem como a proliferação e formação das células endoteliais. Ao inibir a antigiogénese, demonstra um efeito preventivo no crescimento do cancro", apontaram investigadores da Universidade de Osaka.
Os seis cancros mais mortais representam 60% das mortes por cancro
Homem
 Mulher
Pulmão
810 419 
Mama
372 969
Estômago
405 215
Pulmão
292 700
Fígado
383 593
Estômago
241 352
Esófago
254 816
Colorrectal
237 595
Colorrectal
226 901
Útero
233 372
Próstata
204 313
Fígado
164 961